Leader topo 03
Leader topo 02
Leader topo 01
Leader topo 4
Home » Cidades » Araxá » Ainda em chamas, bombeiros estimam que cerca de 13 mil hectares já queimaram na Serra da Canastra
aa canastra mais-de-10-hectare

Ainda em chamas, bombeiros estimam que cerca de 13 mil hectares já queimaram na Serra da Canastra

Por Anna Lúcia Silva, G1 Centro-Oeste de Minas

Área atingida desde o último sábado (15) já equivale a mais de 18 mil campos de futebol. Militares especializados foram enviados para a região em MG; chefe do Parque suspeita que a ação tenha sido criminosa.

O Corpo de Bombeiros que atua no combate ao fogo no Parque Nacional da Serra da Canastra, em São Roque de Minas, desde a madrugada desta terça-feira (18), informou a estimativa inicial da área queimada: cerca de 13 mil hectares de vegetação nativa já foram consumidos. A área atingida já equivale a mais de 18 mil campos de futebol. O fogo começou no sábado (15) e desde então, brigadistas da região e de outras unidades de conservação do país estão no local. Para o chefe do Parque, Carlos Henrique Bernardes, o incêndio pode ter sido provocado intencionalmente e de forma criminosa.

Os militares chegaram à Serra da Canastra nesta terça para dar apoio no combate às chamas. Segundo a corporação, seis militares se uniram aos 30 brigadistas da região, Serra do Cipó e Parque Nacional do Caparaó, que combatem o incêndio desde sábado.

Segundo o comandante das operações na Canastra e capitão dos bombeiros, Augusto Pereira, um mapeamento de prioridade no combate foi traçado durante o dia na região.

“Estamos com nove bombeiros em campo em conjunto com os brigadistas, totalizando 36 colaboradores no combate. Observamos no sobrevoo locais de prioridade como um conhecido como Jacó e o Vale dos Cândidos. As equipes combatem o incêndio no local com apoio de uma aeronave que atua no transporte de colaboradores, embarque, desembarque e lançamento de água”, detalhou o capitão Augusto Pereira.

O capitão destacou que as chamas nos locais conhecidos como Jacó e Vale dos Cândidos, ameaça evoluir para uma área com grandes chances de propagação rápida do fogo.

“O local foi mapeado como prioridade, pois se o fogo ultrapassar o limite de um riacho, onde as chamas estão se direcionando, poderá atingir uma outra área onde o incêndio vai se propagar com uma velocidade bem maior e assim dificultar o combate”, especificou.

Os militares montaram um posto de comando na Portaria II do Parque Nacional, que fica no Distrito de São João Batista da Canastra, onde começaram as chamas.

Corpo de Bombeiros montou um ponto de comando na Serra da Canastra  — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Corpo de Bombeiros montou um ponto de comando na Serra da Canastra — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Incêndio

O incêndio atinge o Parque Nacional Serra da Canastra, na região de São Roque de Minas, desde sábado (15). Segundo o chefe do local, Carlos Henrique Bernardes, o incêndio pode ter sido provocado intencionalmente e de forma criminosa. No entanto, o fato ainda será investigado.

Por conta da pandemia de Covid-19, o Parque Nacional da Serra da Canastra segue fechado e sem acesso permitido desde março.

Fogo ainda não foi contido na Serra da Canastra  — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Fogo ainda não foi contido na Serra da Canastra — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Início das chamas

Para Carlos Henrique, o fogo pode ter sido colocado na região intencionalmente, pois o mesmo teve início no meio da unidade e não em propriedades privadas adjacentes.

“Suspeitamos que alguém deliberadamente entrou no parque fechado e colocou fogo intencionalmente”, afirmou.

Chefe do parque suspeita de incêndio criminoso  — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Chefe do parque suspeita de incêndio criminoso — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Bombeiros estimam que cerca de 13 mil hectares já queimaram na Serra da Canastra
Bombeiros estimam que cerca de 13 mil hectares já queimaram na Serra da Canastra

Área atingida

O fogo começou na portaria II do parque, que fica no Distrito São João Batista da Canastra, na região do Chapadão da Canastra. As chamas já alcançaram o Chapadão da Babilônia. Nenhuma das áreas estão próximas à nascente histórica do Rio São Francisco, ou mesmo à cachoeira Casca D’Anta.

O fogo também não ameaça comunidades locais e não há pousadas na região onde as chamas se alastram, de acordo com Carlos Henrique. A área queimada ainda não foi contabilizada e somente após o término do combate é que será feita uma mensuração do território queimado.

Incêndio está sendo mapeado pelos bombeiros e brigadistas na Serra da Canastra  — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Incêndio está sendo mapeado pelos bombeiros e brigadistas na Serra da Canastra — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Deixe uma resposta

Fique tranquilo, seu endereço de e-mail não será publicado!Campos marcados são obrigatórios *

*

TESTE , TESTE, TESTE
TESTE , TESTE, TESTE
TESTE , TESTE, TESTETESTE , TESTE, TESTE
TESTE , TESTE, TESTE